terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Leiam o post anterior......caso contrário, não entenderão nada.....aqui, o Gráfico do "IVG-R", o índice que monitora o valor dos imóveis no Brasil.....não....os valores dos imóveis não estão caindo vagarosamente....já estão em colapso..

Leiam o post anterior......caso contrário, não entenderão nada.....aqui, o Gráfico do "IVG-R", o índice que monitora o valor dos imóveis no Brasil.....não....os valores dos imóveis não estão caindo vagarosamente....já estão em colapso..

Em segundo plano, o gráfico do IVG-R.....

Antes, os preços estavam caindo numa média inferior a 0,5% ao mês,,,,

Vejam que em setembro e outubro de 2016......outubro o último mês monitorado pelo BC......o IVG-R já cai 1,5% por mês

Do topo, em setembro-2014 até outubro-2016, a queda já é de 19%

E o que vocês ouvem ?

Que há apenas uma queda real...pois, nominal, o ganho é zero...

E de quem a imprensa insiste em buscar os dados ?

Do índice FIPE-ZAP.....

Há uma enorme equívoco....o FIPE-ZAP pega apenas o valores ofertados.....eu posso ofertar o que quiser....

O Banco Central monitora dados que chegam até ele pelos bancos....ou seja,,,,são valores reais....fechados nos financiamentos...

Vamos por partes....

Vamos ao gráfico do índice FIPE-ZAP e sua metodologia

Reparem que não há praticamente nenhuma variação entre 2014 e 2016

http://fipezap.zapimoveis.com.br

Variação Preço Venda imóveis, Índice Fipe-Zap
E o que diz a metodologia:

O ÍNDICE FIPEZAP É
Resultado de uma parceria formada em 2010 entre a Fipe e o portal ZAP. o Índice FipeZap de Preços de Imóveis Anunciados é o primeiro indicador a fazer um acompanhamento sistematizado da evolução dos preços do mercado imobiliário brasileiro. Utilizando uma base de dados confiável e robusta, tornou-se referência como fonte de informações sobre o setor, tanto para as famílias, como para agentes do mercado e analistas.

COMO É FEITO O CÁLCULO
Mensalmente são coletados milhões de anúncios de venda e locação, para imóveis residenciais e comerciais. Após rigoroso tratamento estatístico, são consideradas apenas as informações adequadas. A partir daí, são calculados os preços representativos de cada uma das cidades contempladas que, seguindo ponderações específicas, são agrupadas e acompanhadas ao longo do tempo, com a evolução dos preços sendo mensurada por meio do Índice FipeZap.


____________________________________


Vamos ao IVG-R, do Banco Central


Mais uma vez....

Do topo, em setembro-2014 até outubro-2016, a queda já é de 19%

Antes, os preços estavam caindo numa média inferior a 0,5% ao mês,,,,

Vejam que em setembro e outubro de 2016......outubro o último mês monitorado pelo BC......o IVG-R já cai 1,5% por mês

Os valores dos imóveis já estão em colapso......


IVG-R

Fonte: Banco Central do Brasil


Metodologia :

Conceito

O IVG-R mensura a tendência de longo prazo dos valores de imóveis residenciais no Brasil utilizando informações do Sistema de Informações de Crédito (SCR) do Banco Central do Brasil. Utiliza-se para cálculo do índice os valores de avaliação dos imóveis vinculados a financiamentos imobiliários a pessoas físicas com garantia de hipoteca residencial ou alienação fiduciária de imóvel nas 11 regiões metropolitanas utilizadas para o cálculo do IPCA pelo IBGE (Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo).
Cada região metropolitana é subdivida em áreas geográficas, compostas por municípios adjacentes e que componham juntos uma quantidade mínima mensal de concessão de financiamentos imobiliários. A mediana dos valores de avaliação dos imóveis vinculados a financiamentos imobiliários concedidos nos últimos três meses em cada área geográfica é o valor representativo do mês para aquela área. A tendência de longo prazo de cada uma das séries mensais das medianas de cada área geográfica é obtida através do filtro Hodrick-Prescott (lambda  = 3.600). A variação mensal da tendência de cada área é ponderada pelo número de domicílios obtidos no Censo IBGE de 2010 para formar a variação da região metropolitana correspondente. As séries das 11 regiões são novamente ponderadas, também pelo número de domicílios, formando o índice nacional, que então é divulgado em nível encadeado, considerando março de 2001 = 100.
Fonte
Banco Central do Brasil – Depto. de Monitoramento do Sistema Financeiro e de Gestão da Informação
Unidade
Índice
Periodicidade
Mensal
Interrupções

Tempestividade
Até 90 dias corridos após o término do mês de referência.

Integridade
Divulgação dos termos e condições sob as quais as estatísticas oficiais são preparadas, incluindo confidencialidade das respostas individuais
O Banco Central compila e publica estatísticas monetárias e financeiras segundo a legislação em vigor, em particular a Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, e Resoluções do Conselho Monetário Nacional que ordenam a geração e divulgação de dados e informações. O Banco Central garante a confidencialidade dos dados relativos às instituições financeiras, empresas e indivíduos, em obediência ao estabelecido no artigo 2 da Lei Complementar nº 105, de 11 de janeiro de 2001.
Informação sobre revisão e comunicação antecipada de mudanças substanciais na metodologia

Qualidade

Divulgação de documentação sobre a metodologia e as fontes usadas na preparação das estatísticas
Descrição detalhada da metodologia foi divulgada no Relatório de Estabilidade Financeira do Banco Central do Brasil de março de 2013 (http://www.bcb.gov.br/?RELESTAB201303).
Os dados utilizados são obtidos do Sistema de Informações de Crédito do Banco Central do Brasil (SCR).
Divulgação de detalhes, conciliações com os dados relacionados e arcabouços estatísticos que possibilitem cruzamento de dados e assegurem razoabilidade às estatísticas.

Notas
Devido à utilização de filtro Hodrick-Prescott nas medianas de cada área geográfica, podem ocorrer alterações discretas na série a cada atualização.

Sumário Metodológico
Arcabouço analítico, conceitos, definições e classificações (incluindo referência a orientações aplicáveis)

Para cada área geográfica, a mediana dos valores de avaliação dos imóveis residenciais utilizados como garantia nas operações contratadas nos últimos três meses corresponde ao valor mediano daquele mês específico. Cada área geográfica possui, portanto, uma série de valores representativos dos imóveis residenciais, que possui uma tendência de longo prazo. A variação mensal de cada uma destas tendências é ponderada pela proporção do número de domicílios para formar o IVG-R da região metropolitana correspondente. Para cada mês, a média dos valores das regiões metropolitanas ponderada pelo número de domicílios de cada uma forma o IVG-R nacional.

Abrangência dos dados (cobertura de e.g., unidades institucionais, transações e estoque, commodities, indústrias e áreas geográficas)

O IVG-R abrange imóveis residenciais localizados em 11 regiões metropolitanas: Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.
Convenções contábeis (e.g. período de registro, métodos de avaliação)

Natureza dos dados básicos (e.g., registros administrativos, pesquisas, levantamentos censitários, combinações destes)

Informações fornecidas pelos bancos ao Banco Central do Brasil através do Sistema de Informações de Crédito do Banco Central do Brasil (SCR).
Práticas de compilação (e.g., esquemas de ponderação, métodos de imputação, técnicas de balanceamento/verificação)

Ponderação por número de domicílios de cada área geográfica para formação do índice da região metropolitana, e para ponderação das regiões metropolitanas formando o IVG-R. O número de domicílios de cada município que compõe as áreas geográficas foi obtido do Censo IBGE de 2010.
Outros aspectos (e.g., ajustamento sazonal, restrição na divulgação, ano-base, ano de referência, transformação de ano fiscal para ano civil)
Março de 2001 = 100.

____________________________________________

Então, eu pergunto

"De onde os bancos pretendem lucrar mais com a queda da SELIC ?"......

Cai a SELIC, mas os preços dos imóveis estão em colapso !!!

Valor menor.....receita menor......

E ainda têm de torcer pra não haver mais desemprego, etc etc etc