segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

"Contas do governo têm rombo de R$ 154,2 bilhões em 2016, o maior em 20 anos", por Portal G1........Mas, calma......na mesma matéria....."Resultado, porém, ficou abaixo da meta fiscal para o ano, que era de rombo de até R$ 170,5 bilhões."

A matéria abaixo pode ser lida de 2 formas:

"Contas do governo têm rombo de R$ 154,2 bilhões em 2016, o maior em 20 anos"

ou

" Resultado, porém, ficou abaixo da meta fiscal para o ano, que era de rombo de até R$ 170,5 bilhões."


Hum........2 formas......então, ficamos assim........

"Apenas" um rombo de R$ 154,2 bilhões e tá tudo bem.....e voltamos pra casa satisfeitos com "apenas" um rombo de R$ 154,2 bilhões


Vamos a parte do texto, crédito Portal G1

Texto completo em :http://g1.globo.com/economia/noticia/contas-do-governo-tem-rombo-de-r-1547-bilhoes-em-2016-o-maior-em-20-anos.ghtml


Contas do governo têm rombo de R$ 154,2 bilhões em 2016, o maior em 20 anos

Esse foi o terceiro ano consecutivo com as contas no vermelho. Resultado, porém, ficou abaixo da meta fiscal para o ano, que era de rombo de até R$ 170,5 bilhões.

Por Alexandro Martello, G1, Brasília
30/01/2017 14h33  Atualizado há 5 minutos

Com a persistência do cenário de recessão na economia brasileira e a queda na arrecadação federal, as contas do governo tiveram forte piora em 2016 e registraram um rombo recorde de R$ 154,25 bilhões, o equivalente a 2,4% do Produto Interno Bruto (PIB). As informações foram divulgadas pela Secretaria do Tesouro Nacional nesta segunda-feira (30).
Isso significa que as despesas do governo federal no ano passado superaram as receitas (impostos e tributos) em R$ 154,25 bilhões. Apesar de ter sido o terceiro resultado negativo seguido e o maior em 20 anos (a série histórica do Tesouro começa em 1997), o déficit de 2016 ficou abaixo da meta do governo para o ano, que era de um rombo de até R$ 170,5 bilhões.

Em 2015, as contas do governo já tinham apresentado resultado ruim, com um déficit primário de R$ 114,9 bilhões. Em 2014, o rombo somou R$ 17,21 bilhões. Os valores não incluem os gastos do governo com o pagamento dos juros da dívida pública.

Meta fiscal cumprida

Apesar de alto, o resultado negativo está compatível com a meta fiscal proposta pela equipe econômica do presidente Michel Temer em maio deste ano, posteriormente aprovada pelo Congresso Nacional, que é de um déficit fiscal de até R$ 170,5 bilhões em 2016.
Portanto, mesmo com o déficit recorde, a meta fiscal de 2016 foi formalmente cumprida pela equipe econômica.
"É muito importante esse momento em que anunciamos o cumprimento da meta do Governo Central de 2016. O resultado foi melhor do que o previsto, pois realizamos um déficit menor do que a meta", disse o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Ele está em São Paulo nesta segunda e gavou a mensagem em vídeo, que foi divulgado pelo ministério.
"O teto de gastos agora vai permitir ao Brasil voltar gradualmente a produzir superávits primários, gerando a economia necessária para estabilização e redução da dívida federal", completou Meirelles.