domingo, 6 de novembro de 2016

Se o Bovespa perder a LTA, podemos ter uma correção de 15%-20% do topo

Existe uma teoria nos mercados financeiros, e, pra dizer a verdade, não apenas nos mercados financeiros, que diz o seguinte:

"No longo prazo, tudo volta às médias".

Quando falamos, "tudo volta às médias, significa médias longas"

Médias de 9, 13, 20, 21 períodos, correspondem a médias curtas, no máximo, médias de "médio prazo"

É possível que estejamos "dentro dessa dinâmica" nesse momento.

Quase todos os papéis do índice Bovespa, e mesmo aqueles "fora do índice", foram jogados para patamares absolutamente surreais nos últimos meses, principalmente os últimos 3-4 meses.

Não quero entrar aqui no "mérito fundamentalista".

Quase todos os papéis se encontram longe, mas muito longe de suas médias móveis simples de 200 períodos.

E aí, falamos também do próprio índice Bovespa

O Bovespa começa a semana num ponto perigoso; parou "em cima" de uma LTA de 9 meses.....já a havia testado na quinta.....voltou a testá-la na sexta, para fechar "em cima dela"

Uma correção de aproximadamente 5% desde o topo dos 65.300 na última terça-feira, dia 01-11

Isso serviu pra que alguns papéis se aproximassem um pouco de suas médias simples de 200 períodos....mas, "só um pouco".

Pra terem uma idéia da "aberração", a PETR4 (Petrobrás PN) estava cerca de 90% de distância de sua MA200...abaixo, mostrarei alguns papéis com suas Médias Simples de 200 períodos em "linha vermelha"; isto é, a MA200 da PETR4 estava próxima a 10,00 quando o papel bateu a faixa de 18,50.

No entanto, numa "coincidência" de pontos, não apenas o Bovespa inicia a semana num ponto perigoso.

Isso pode ser notado no principal "índice-ETF" de renda variável dos mercados emergentes, o "EEM"

Vejam abaixo , onde parou; no divisor de 36,00....fechamento em 35,93


EEM, Semanal, período 6 anos



Não é apenas isso que assusta

O principal "hedge" do SP500, o VIX, uma "espécie de termômetro de volatilidade" fecha a semana no segundo mais alto nível dos últimos 12 meses...vejam:

VIX, Semanal, período 5 anos




Os mercados emergentes têm um índice "equivalente"; é o "VXEEM". Fecha a semana no quarto maior patamar dos últimos 5 anos, mas com LTB rompida

VXEEM, Semanal, período 5 anos



Agora, comparemos o "VXEEM" com o Bovespa e o "EEM" nos últimos 4-5 anos, e vejam nas marcações em retângulos seus movimentos...quando um explode pra cima, outro corrige forte

VXXEM com Bovespa



VXXEM com "EEM"




A LTA em questáo do Bovespa pode ser vista abaixo....Sua Média Móvel Simples de 200 períodos em "linha vermelha"

Bovespa, diário, escala logarítmica





Assim, os próximos 15-20 dias serão decisivos para o Bovespa. Se essa LTA for perdida, a maior probabilidade é que haja uma correção forte de 15% a 20%, com vários papéis procurando se aproximar de suas médias móveis simples de 200 períodos. 

O próprio Bovespa o fará, ou seja, procurará sua MA200, hoje passando ali por volta de 52.800.

Tivemos um movimento muito semelhante a esse em julho-agosto de 2007, quando o Bovespa bateu 58.200, depois de várias divergências baixistas de IFR14, e se distanciou muito de sua MA200.

Havia uma LTA de 4-5 meses balizando o índice ali, e que pode ser vista abaixo....quando a perdeu, houve uma forte correção em cerca de 25 dias que fez o Bovespa perder cerca de 22%; parou apenas nos 45.000; inclusive abaixo de sua MA200

Bovespa março-setembro-2007, tempo diário



Bovespa março-setembro-2007, com sua MA200 em linha vermelha, tempo diário




 Por fim, ilustremos o artigo com alguns papéis do Bovespa e suas MAS 200 em "linha vermelha"

ITUB4, Diário, escala logarítmica



BBDC4, Diário, escala logarítmica



BBAS3, Diário, escala logarítmica




PETR4, Diário, escala logarítmica




VALE5, Diário, escala logarítmica






GGBR4, Diário, escala logarítmica