domingo, 11 de setembro de 2016

Todo mundo quer o "ajuste", mas ninguém quer o "ajuste"

Quando você pensa nos Estados Unidos, você pensa em que ?

Na Apple, na IBM, no Mac Donald's, no Wal-Mart, na Du Pont, na Caterpillar, no JP Morgan, no Facebook, na Merck Sharp Dohme

E quando você pensa no Brasil ?

Samba, Carnaval, Futebol, na Garota de Ipanema, na Petrobrás.....ahhhhh !!

A "Nossa Petrobrás" !!

No filme "Um Sonho Distante", protagonizado por Nicole Kidman e Tom Cruise, o sonho na América era uma terra, uma terra onde pudesse, a partir dali, construir uma vida, plantar, morar, cultivar e prosperar.

Se o filme "Um Sonho Distante" fosse adaptado para o Brasil, o sonho no Brasil seria um "emprego público"

Entender os Estados Unidos e o Brasil não é tarefa difícil.

Quer entender sua região ?

Vá a uma Livraria ou a uma festa de aniversário.

Há cerca de 5 anos, eu, "carioca da gema", fui a uma festa de aniversário de um amigo,  no Rio de Janeiro.

Eu contei......havia 12 pessoas na mesa do restaurante; das 12 pessoas, 9 eram funcionários públicos, dos 3 restantes, 1 queria entrar para um emprego público e estudava para tal.....os 2 restantes, eu e mais 1, não pensavam nisso

Fiz um teste outro dia.......

Entrei numa Livraria no Rio de Janeiro e numa Livraria em São Paulo.

Procurei a estante dos livros de "Direito" e de tudo que remetia a "concurso público".

No Rio de Janeiro, a estante dos livros de "Direito" e de tudo que remetia a "concurso público" ganhava destaque, e muito destaque.

Por outro lado, em São Paulo, a estante dos livros de "Direito" e de tudo que remetia a "concurso público" era "mais uma estante", como todas as outras.

Numa outra fase de teste, procurei a estante dos livros de "Negócios"e "Economia"

No Rio de Janeiro, a estante dos livros de "Negócios"e "Economia" era "mais uma estante", como todas as outras.

Por outro lado, em São Paulo, a estante dos livros de "Negócios"e "Economia" ganhava destaque, e muito destaque.

Quer entender um país, uma região, um estado, uma cidade ? Procure sinais.....

Como será a estante do Estado do Mato Grosso do Sul, do Mato Grosso e de Goiás, cinturões da nossa forte agropecuária ? E do Paraná ?

Desde os meus 15-20 anos gostava de bater papo com os "mais velhos".

Quer enriquecer seus pontos de vista o mais rápido possível ?

Talvez se você ler 10, 20, 30 livros, das mais variadas correntes, os enriquecerá; porém, quando conversamos com os "mais velhos", temos "ao vivo" uma nova narrativa, um novo ponto de vista, mais informações, mais novos pontos de vista, novas percepções acerca do passado.

O Plano Real, de 1994, foi muito mais do que um "Plano de Estabilização Monetária", foi um conjunto de quebras de paradigmas.

Ali, discutiu-se o papel do Estado, o papel do empresário brasileiro. o papel da inflação no mecanismo de lucros dos bancos, o papel do câmbio como mola ou colchão do desenvolvimento econômico brasileiro.

Alguém com menos de 35 anos conhece o leite marca "La Sereníssima" ?

Pois sim....

Quando o Plano Real foi implantado em 1994, havia o receio de que, na passagem da "URV" (Unidade Real de Valor) para o "Real", a inflação viesse com força.

Sim.......Durante a implantação do Real, de fato, o brasileiro convivia com 2 moedas....uma contaminada e que sofria uma "dinâmica hiperinflacionária", o "cruzeiro real", e outra, a "URV", que não variava....apenas seu valor em "cruzeiros reais" é que variava.

Assim, a "URV" não variava......não havia inflação em "URV"

Quando a "URV" deixou de ser "URV", e passou a ser "REAL", em tese, os preços não deveriam sofrer reajuste.

Entretanto, em se tratando de Brasil, não foi bem assim.....de imediato, o empresário brasileiro decidiu reajustar os preços em "URV" também

Afinal, mercados fechados, oligopólios e monopólios brasileiros contribuiam para isso.

Como contornar ?

A aposta foi feita......Mesmo com "apenas" US$ 50 bilhões de reservas internacionais, o Governo partiu para o ataque.....

O leite foi o símbolo daquele momento.

Importou-se uma quantidade forte de leite "La Sereníssima" da Argentina para concorrer com os "nacionais".

E a aposta mostrou-se correta.......

"Peitar" os oligopólios brasileiros mostrou-se uma estratégia correta......os preços do leite começaram a arrefecer.....

O Empresário Brasileiro perdeu com a sobrevalorização do Real , a principal "âncora" do Plano Real ?

"Vá buscar eficiência operacional"......diziam os mentores do Plano.......afinal, os 20,30, 40 anos de oligopólios deveriam ter contribuído nessa direção.....

Salários dos servidores públicos, perdas com a ciranda inflacionária dos títulos públicos, tudo, ou quase tudo foi posto sobre a mesa......e repensado.....discutido.

Todo mundo quer o ajuste.......

Quer mesmo ?

Vamos olhar o passado.......vamos escutar o passado.....vamos ler o passado....

Quem ganhou ? Quem perdeu ?

É hora de quebrar paradigmas. assim como foi com o Plano Real.

Bancos são importantes.....mas têm que contribuir......servidores públicos são importantes, mas têm de contribuir.....

Todo mundo quer o ajuste ? Mesmo ? Mesmo "mesmo" ?

Será que quer mesmo ?

Passou da hora de invertermos as prioridades.

Que se importem "Leites argentinos", rediscutam os "lucros indecentes" dos bancos brasileiros, que se reduzam os "salários indecentes" do funcionalismo público, com exceções aqui e ali.

E hora de entrarmos numa Livraria e vermos que as estantes sobre "Empreendedorismo", "Negócios" e Economia" ganharam destaque.....e, não, nunca, jamais , vermos que as estantes de "livros de concurso público" estão no topo das preferências das Livrarias.