sábado, 17 de setembro de 2016

Capa do Jornal "O Estado de São Paulo", "Petrobrás quer cortar hora extra, jornada e salário"





Essa é a capa do Jornal "O Estado de São Paulo"

É um ótimo começo......muito bom mesmo.....

Mas, ainda falta mais.....

Falta diminuir o cafezinho.....os táxis dos office-boys.o desperdício com uma infinidade de patrocínios culturais fortemente questionáveis, mais demissões, focando no que é possível, dada as amarras das leis trabalhistas....

Enfim.....

O melhor "melhor"mesmo seria privatizar.......assim, "nos livraríamos de focos de corrupção, desperdício público e, por tabela, emitiria sinais de uma real e clara mudança de dinâmica cultural, empresarial e econômica

Vamos a parte da matéria...


Petrobrás propõe redução de jornada e de valor da hora extra

Sindicalistas rejeitaram a proposta apresentada em reunião, mas uma decisão formal só será tomada na próxima semana

Antonio Pita,
O Estado de S.Paulo

16 Setembro 2016 | 19h09

A Petrobrás apresentou nesta sexta-feira, 16, proposta de revisão do acordo trabalhista em que prevê a redução da jornada de trabalho para áreas administrativas, redução à metade no valor pago pelas horas extras e congelamento de salários base e gratificações em áreas operacionais. A companhia também propôs a revisão de benefícios de alimentação aos trabalhadores, representados no encontro pela Federação Única dos Petroleiros (FUP), principal associação sindical da categoria. Os sindicalistas consideraram a proposta uma "afronta" e prometem "resposta dura".

A proposta salarial prevê o congelamento da remuneração básica da categoria e reajuste somente nas tabelas de gratificações, de acordo com o nível salarial. A tabela de Remuneração Mínima por Nível e Regime (RMNR), que estabelece diferentes faixas de gratificação aos trabalhadores, seria reajustada em 4,97% para salários de até R$ 9 mil. Para os demais, o reajuste seria fixado em torno de R$ 447.