domingo, 15 de maio de 2016

Mais sobre a perda da LTA do Bovespa no SEMANAL e o fim do rally

Na sexta-feira postei a perda da LTA do Bovespa e decretei o fim do rally.

Por que a ênfase ?

Primeiro, é preciso ressaltar que na segunda-feira, quando o Bovespa bateu, na mínima, a faixa de 50.000 pontos, e fechou em 51.000 pontos, o Bovespa havia perdido essa mesma LTA. 

Ainda que ligeiramente abaixo da LTA, mas ela foi perdida naquele fechamento de 09-05, segunda-feira.

No entanto, no dia seguinte, o Bovespa, diante de uma forte alta, voltou para "dentro" da LTA referida.

Essa situação durou até sexta-feira, dia 12-05-2016

A perda é nitida; e o simbolismo é maior, já que foi um fechamento no final da semana; fechamento em 51.800 pontos.

Podemos ainda ver o índice voltar até os 52.500 como "beijo da morte", para depois seguir o seu rumo junto a novas mínimas; mas as chances de pensarmos em novos topos no médio e longo prazo (até 1 ano ) acima dos 55.000 se reduzem bastante.

Há grandes chances desse rally que veio lá dos 37.000 ter chegado ao fim.

E porque falo em "grandes chances", a ponto decretar seu fim ?

Perdas de LTA's nos últimos 6 anos têm sido sinais fortes de fim de "rallies"

Vejamos todas as perdas de LTA's dos últimos 6 anos abaixo, começando pela própria perda da LTA de sexta-feira última.

Em paralelo, é importante que todos acompanhem os retângulos em "vermelho" destacados em cada perda.

Por que ?

Vejam que em 2013 há uma perda da LTA no fechamento da semana. Mas, atenção, até ali, não havia uma divergência baixista de IFR14;  semanas seguintes, quando o IFR14 produz divergências baixistas, a LTA é perdida, e o Bovespa entra em fortes quedas

Assim, nos próximos dias e meses devemos ver o índice Bovespa buscar a faixa de 50.000, depois 48.000 e 46.500, faixa da MA200.

A volatilidade deverá aumentar ao sabor e justificativas do contexto político, talvez no mesmo nível a que assistimos em 2014.

Essa volatilidade poderá confundir o quadro geral.

O fim do rally significa não termos esperanças de que o BEAR-MARKET de longo prazo tenha chegado ao fim ?

Não necessariamente. A perda dos 37.000, fundo do início do ano determinará a continuação do Bear-Market ou não.

Por outro lado, dificilmente veremos até o final do anos a perda dos 37.000. Até lá, o mercado deverá sustentar e brigar com pivots fortíssimos, como os 45.000, 44.000 e 42.500.

Vamos aos gráficos

Movimento finalizado na última sexta-feira


Bovespa, diário, escala logarítmica





Movimentos de 2015 e 2016
Bovespa, diário, escala logarítmica






Movimentos de 2014, 2015 e 2016
Bovespa, diário, escala logarítmica





Movimentos de 2013, 2014, 2015 e 2016
Bovespa, diário, escala logarítmica





Movimentos de 2010, 2013, 2014, 2015 e 2016
Bovespa, diário, escala logarítmica





Por fim vamos introduzir ao final do texto componentes fundamentalistas.

Mais uma vez, em texto meu, volto a tangenciar a questão dos "Bancos".

Abaixo, 3 gráficos; 3 gráficos que representam o "Saldo de Provisões para Devedores Duvidosos" de 3 grandes bancos brasileiros: Itau, Bradesco e Banco do Brasil.

Alguém acha normal a evolução dos respectivos saldos finais ?

Preparem-se, pois o quadro abaixo ainda pode piorar.....e muito daqui pra frente; não será um "novo governo" que o fará melhorar nos trimestres seguintes, pois as causas foram plantadas lá atrás, os impactos ainda serão sentidos por muito tempo


Saldo final de "Provisão para Devedores Duvidosos" - Banco Itau (saldo plotado a partir dos dados mostrados em seu balanço)


Saldo final de "Provisão para Devedores Duvidosos" - Banco Bradesco (saldo plotado a partir dos dados mostrados em seu balanço)



Saldo final de "Provisão para Devedores Duvidosos" - Banco do Brasil (saldo plotado a partir dos dados mostrados em seu balanço)