segunda-feira, 20 de outubro de 2014

O que dizer num dos mais importantes e delicados momentos da história política e econômica do Brasil ?

Estamos na segunda-feira.....

A 6 dias de uma das mais, se não for da mais importante eleição presidencial depois da ditadura.

Volto a insistir...

Tenho sérias dúvidas sobre o nível de estoque de ações dos bancos e corretoras de 30-60 dias pra cá....

é óbvio que não dá pra se desfazer de fortes posições em menos de 45 dias sem grandes estragos.

E os estragos não foram, nesses 45 dias, fortes.....pelo contrário.....

Portanto, o que houve, volto a dizer, foi, na minha opinião, essencialmente giro....Ninguém arriscaria tanto diante de cenário político táo instável.....

As pesquisas de hoje jogaram mais incertezas no tabuleiro......

Isso porque, segundo vários jornalistas, quase todos os trackings recentes, de partidos a instituições financeiras, estavam dando Aécio na frente com uma relativa diferença.....

Eu não quero nem pensar na hipótese de vitória de Dilma Rousseff.......

Algumas consequências são óbvias.........aumentam as chances de várias agências de risco rebaixarem o Brasil......

O Brasil simplesmente não aguentará mais tanta pressão.........não há mais como recuperar o Brasil diante de tanto desajuste macroeconômico intensificado por um cenário mundial crítico e iminentemente limitador de crédito.........

Outras consequências não são tão óbvias......e me recuso a especulá-las.......

Vamos, ainda, tentar nos ater aos gráficos....

MME13 ainda abaixo da MME21 no tempo diário do Bovespa....pressão vendedora continua

Suportes em 54.000, 53.000 e 52.500

Resistências em 55.000, depois 56.000 e 57.000

O nível de stress é tamanho que, segundo o jornalista Ricardo Noblat, do Jornal O Globo, informou em seu twitter há 5 horas, uma instituição financeira "importou" um matemático indiano famoso por antecipar eleições; segundo Noblat, ele está em São Paulo há dias.....

Vejam aqui em seu twitter: https://twitter.com/BlogdoNoblat